quinta-feira, abril 01, 2010

AFINAL...

Steven Ballmer fica no comando da M$!
Ao ver a sua posição ameaçada pelas legiões de ex-fiéis "amigos" amantes da filosofia open-source resolveu contra-atacar com medidas ainda mais radicais. Assim, eis algumas das novas medidas:
1. - Remodelação de todo o mobiliário; (claro, depois de ter arrasado com todas as cadeiras que encontrou pela frente...)
2. - Depois de ter sacado um iPhone a um empregado, o ter atirado ao chão e calcado E posteriormente o ter arremessado à cabeça do infeliz proprietário do mesmo, resolveu oferecer iPhones a todos os empregados que os queiram. Esta resolução não se deveu apenas a um acto de arrependimento mas também devido ao facto de ter visto milhares de vídeos e milhões de fotos sobre o mobilé 7 e em nenhum aparecer o tijolo da M$ a fazer uma chamada. "Só folclore e nem uma única chamada, nem uma única!", proclamava Ballmer nos estertores da última cadeira esmagada;
3. - Tornar Google como motor de busca padrão em todos os IE;
4. - "Dar uma semana de férias ao único engenheiro de software que a M$ tem";
5. - Ai querem enveredar pelo open-source. Então vou mais longe e declaro que a M$ vai ter a sua própria distribuição BSD/Linux dentro dos próximos 12 meses!

Se quanto aos pontos 1, 2 e 3 ainda não é possível obter qualquer confirmação oficial, já quanto aos pontos 4 e 5 não existe qualquer dúvida como se pode ler neste artigo de Jon maddog Hall.

Digno de realce eis algumas partes interessantes do "discurso" de Ballmer:
-"Hey, Free Software is really pretty darn good, I think Microsoft could really make a lot of money with it."

-"This will allow our hardware partners to do all the work of writing device drivers and porting the Linux kernel, yet still allow Microsoft to put in the useless extensions, changes and bloat-ware to the system that will force people to pay Microsoft obscenely large amounts of money for breaking standards,"

-"Who cares about the kernel? If people wanted a fast, stable, scalable operating system they would not have been buying Microsoft products for years."

Fora do discurso directo de Ballmer ficou em aberto o preço deste "OS" e é notório que existem alguns problemas quanto à obtenção do preço final mas, sempre adiantaram que:
- "they were thinking of a multi-tiered pricing model that charged per user, per CPU core, per Gigabyte of memory, per disk drive and somehow also considered a customer's religion and sexual orientation."

1 comentário:

Cafonso disse...

Quase tão bom como o texto sobre o monge mandelbroteano avant-la-letre