domingo, janeiro 18, 2009

AFINAL O QUE É UMA ZONA PEDONAL!?

Um pouco por toda a parte tem-se assistido ultimamente a uma série de situações que dão completamente a entender que algo está mal e que alguns elementos das forças policiais andam nervosos demais para com os cidadãos que DEVEM proteger. Talvez esse nervosismo se deva à ineficácia dessas mesmas forças em deter o cada vez maior números de casos criminosos que acontecem em Portugal apesar das estatísticas por vezes tentarem demonstrar o contrário. Estatísticas são estatísticas e as últimas até davam que a inflação tinha baixado e o desemprego diminuído. Por mim as estatísticas nem para limpar o dito cujo...

Desta vez o caso passa-se em Almada em que um grupo de pacíficos cidadãos reclamava a zona pedonal para os peões.

Desculpem-me, reclamavam o quê!?
UMA ZONA PEDONAL PARA OS PEÕES!?

Ora, deixando um pouco de lado a óptica dos acontecimentos conforme se pode ler aqui, chamou-me a atenção as palavras que "o comissário Silva" proferiu acerca dos acontecimentos segundo o prisma das forças da Lei:
Começaram a pertubar o trânsito?
Numa ZONA PEDONAL!?
Mas isto anda tudo doido ou quê!?
Se isto não tivesse realmente acontecido, julgaria que uma peça deste calibre apenas poderia acontecer nalgum país terceiro-mundista mas não, eis a irrefutável prova de que em Portugal, país que faz parte da União Europeia e que alguns até vão ao cúmulo de afirmarem que no pelotão da frente, alguém anda a precisar de levar uns conselhos de cidadania e, para além da aritmética (200 pessoas como todos poderão constatar nas fotos) também levar um curso de formação de língua portuguesa!
PEDONAL, meus senhores!
Ok, concedo que não vem no dicionário que costumam consultar quando andam a navegar durante o horário de trabalho mas bastava apenas um pouco mais de esforço do que mandar daqueles e-mails "cheios de piada" para descobrir o que essa coisa de pedonal significa. Como parecem ser um pouco preguiçosos, aqui vai um pequeno favor para as cerca de 2 ou 3 pessoas que por aqui passam:
- "Na verdade, o termo é usado frequentemente com o sentido de uma zona de passagem exclusiva de peões. Não está, contudo, atestado em nenhumDicionário ou Prontuário de Português. "
ZONA DE PASSAGEM EXCLUSIVA DE PEÕES!
ooopppppsss, ah! pois. Ei rapaziada, façam lá um pouco de esforço e vão lá ver o que exclusiva quer dizer.
O quê?
Sim, não se preocupem que vem no dicionário, sim senhor.

Mas isto não acaba aqui!
Como se pode ler no artigo "linkado" o qual começa por atestar um "confronto", logo de seguida o comissário Silva vem demonstar que raio de confronto foi aquele:
- "«As pessoas foram avisadas várias vezes para dispersarem, como tal não aconteceu tivemos que intervir», adiantou a mesma fonte. "
Ena pá!
As pessoas que estavam a reclamar uma zona pedonal para os peões (sacrilégio!) não dispersaram e o que fazem estes zelosos polícias?
Tumba!, "tivemos que intervir"!
Coitados. Uma força de "apenas" alguns elementos "apenas" armados com Glocks(?), bastões, capacetes, escudos, coletes protectores, algemas e mais algumas insignificantes peças de armamanento a lutar contra centenas (ai a matemática...) de encarniçados terroristas armados até aos dentes com a mais letal de todas as forças alguma vez inventada pelo ser humano - bombos!?
Sim, leram bem. Não são BOMBAS mas sim BOMBOS!
Onde é que já se viu disto?
Louvados sejam estes zelosos protectores da paz pública que se submetem debaixo de musical fogo cerrado a um "CONFRONTO" sem quartel e que à lei da bastonada, chapada e pontapé, conseguiram triunfar e finalmente colocar o trânsito automóvel a circular fluidamente numa zona PEDONAL.
Resumindo, o grande crime que essas pessoas estavam a cometer era interromper o trânsito numa zona pedonal.
Não, não era numa auto-estrada nem numa via rápida ou qualquer outra via destinada aos veículos automóveis mas sim uma zona dedicada exclusivamente a peões!
Ena pá(!), mas que grandes criminosos!

Num Portugal Tecnológico tão "porreiro pá", realmente estamos à frente de todo o mundo. Em que lugar do mundo é que poderia acontecer que numa zona PEDONAL quem tem prioridade são as viaturas automóveis?

Deixei um pouco de lado a óptica de quem lá esteve e sofreu no corpo os resultados do "confronto" mas aconselho vivamente a leitura desse mesmo relato no blogue "supergreenme".

Para acabar, felizmente nem todos os polícias são iguais e creio sinceramente que os capazes de cometerem actos desta natureza serão em número reduzido. Creio também que a grande maioria é verdadeiramente competente e tenta de todas as formas cumprir com o seu papel na sociedade. Numa situação destas o apelo ao bom-senso e inteligência de todos os intervenientes impunha-se para levar a bom termo o "confronto" que se estava a gerar e nunca uma carga de brutalidade contra cidadãos indefesos que lutavam por uma causa completamente legítima!
Ilegítima, é a circulação das viaturas automóveis nesses espaços assim como ilegítimo é o baixar de ombros que os nossos "politiqueiros" executam durante 4 anos menos uns dias perante estas situações. Quando em eleições oferecem tudo e mais alguma coisa como por exemplo zonas pedonais quando posteriormente voltam atrás com a palavra dada e lá vão preferindo fazer o favor aos amigos que andam de automóvel e que, coitados, não podem passar sem levar o carrito para a cama.

5 comentários:

paranoiasnfm disse...

«Num Portugal Tecnológico tão "porreiro pá", realmente estamos à frente de todo o mundo. Em que lugar do mundo é que poderia acontecer que numa zona PEDONAL quem tem prioridade são as viaturas automóveis?"»

Onde? Em Portugal, precisamente.

Nós quando fomos ao estrangeiro, vimos zonas para pessoas (Pedonais), bicicletas (Ciclovias) e, como é óbvio, para carros (estradas/ruas, etc)... e a primeira coisa que nos disseram foi: "Saiam já dessa via para bicicletas, porque se a polícia vos apanha aí, são multados!"

Em Portugal? Vamos andar de bicicleta para o prolongamento da avenida e vemos a zona castanha (para ciclistas - diga-se de passagem, para desportos sobre rodas) e o que vemos? Vemos coitadinhos que não gostam de ir na zona de calçada porque é menos agradável.
E eu, quando por ali ando de bicicleta, só fico com vontade para atropelar acidentalmente algum destes peões preguiçosos e que teimam em andar na zona castanha (mais lisa).

E o mesmo se passa com os carros, claro. Enfim...

Não há regras neste país.


PS:
Vou mostrar sim, aquela "fantástica" pedra.

Abraço

jocaferro disse...

Ó Nuno, eu não sei para que serve aquela "passadeira". Uma vez perguntei para a Câmara para que servia e responderam-me que era "pedonal" e que os ciclistas andavam a abusar da situação. Aliás. a mesma fonte disse-me que "basta olhar para a largura para perceber que é para peões". Perguntei-lhes porque não punham lá um sinal ou ao longo do percurso inseriam no solo uns "colantes" a indicar qual o fim a que se destina. Nunca mais passei por lá, por isso não sei se foi feito algo ou continua tudo na mesma.
Para mim, faz todo o sentido que seja para peões que pretendam andar por ali a fazer jogging. Aliás a Lei é explícita - os passeios são para os peões e as bicicletas sendo considerado um veículo automóvel não podem andar nos passeios nem atravessar passadeiras como é hábito nalguns mentecaptos. Podem passar nas passadeiras mas a pé com a bicicleta pela mão. Lógico, se existir sinalização a indicar que é realmente uma ciclovia serão, neste caso, os peões quem andarão em transgressão.

@braço.

PS: Andas com tanta preguiça que ainda não corrigiste a "moleza"?
Tira de lá o ésse que está a estragar tudo...

paranoiasnfm disse...

Primeiro de tudo, obrigado pela correcção. Estava a dormir na forma, sem dúvida. lol

Quanto à ciclovia, não sei. Mas também, uma coisa é certa, quando abrir aquele restante prolongamento da avenida, aí sim, vou passar por cima de tudo e todos quando apanhar alguém pela frente que não esteja de bicicleta. Sim, porque já vi um sinal azul (não reparei se se tratava de informação ou obrigação) na via nova.

Aí vou ter razões para mandar umas bocas, oh oh.


@braço

A. disse...

Ah, eu hoje pisei uma zona pedonal.

Amarino.

jocaferro disse...

Pois pisaste. Não te esqueças que durante o dia esta zona pedonal é uma auto-estrada para muitos que não querem ter o trabalho de parar nos semáforos. E a polícia impávida e serena...

PS: Tenho que ver a que horas chegaste. Depois converso contigo... :-) ou :-( ?