segunda-feira, março 26, 2007

GRANDES PORTUGUESES

Foi com grande prazer que assisti a vários episódios deste fantástico programa.
A minha principal interrogação prendia-se com as mamas da Maria Elisa, se é que se pode chamar mamas aquilo. Neste particular fiquei sempre com a dúvida se o dito par, de qualquer coisa que se parece com apêndices mamários, ia até ao umbigo ou ultrapassaria este assinalável marco.
Porém não consegui.
Alguns, com uma visão mais apurada, asseguraram-me que aquelas coisas passavam do umbigo para baixo.
Mesmo até ao fim fiquei com sérias dúvidas e ainda não as consegui dissipar principalmente depois do alvíssimo conjunto do último episódio, completamente despropositado após os diáfanos trapos que a cobriram noutros episódios.
E daqui a 50 anos como será?
Bem, espero que não esteja cá para ver. Se desta vez foi mau, muito mau, daqui a 50 anos...

Em segundo lugar ficou a questão de ver quem é que se apresentava mais moreno.
Sem qualquer dúvida o vencedor é o Paulo Portas. Conseguiu, ao longo de várias semanas manter esta posição muito embora, para o final, se tenha apresentado um pouco mais claro.

Em terceiro, para completar o pódio, faltava saber até que ponto a prosápia do surfista conseguiria fazer algo pelo representado. Não foi muito feliz mas de qualquer forma ficou como o mais agradável de ouvir.

Conclusão:
O grande vencedor foi o Sr. Engº(?) Sócrates.
Como diz o ditado "enquanto o pau vai e volta, folgam as costas" conseguiu colocar, mais uma vez, o país a discutir o sexo dos anjos.

1 comentário:

Nuno M. disse...

Não vi o programa da final, nem tão pouco fiz por isso. Fiquei a saber quem iria ganhar ao ver o "Diz que é uma espécie de magazine...".
É um programa medíocre, que compara batatas com cebolas.

Quanto ao prémio do mais moreno, sem dúvida, Paulo Portas que ao fim deste tempo todo afastado dos grandes palcos, voltou "moreno"... e com os dentinhos brancos, tal como naquele magnífico sketch dos Gato Fedorento.