segunda-feira, novembro 17, 2008

E O LINUX PADECE DE VIRÚS!?

Ora, muito bem.
Claro que tem!

Um dos piores e mais graves, um dos tais que poderá arrasar com tudo, dá pelo nome de - Mono!
Algumas distribuições Linux optaram por vedar tudo que diz respeito a este vírus, provavelmente o melhor nome a dar será Cavalo de Tróia, mas umas outras vem recheadas desta porcaria.
Um dos casos mais conhecidos é o Ubuntu e caso se queira livrar desta praga pode seguir estes conselhos.

Que façam um bom proveito e que tenham uma boa semana de trabalho.

8 comentários:

Bruno Miguel disse...

No meu gNS, foi uma das primeiras coisas a ser removida.

Anónimo disse...

Me perdoem a ignorância, mas o que esse mono faz?

jocaferro disse...

http://www.mono-project.com/Main_Page

Francisco Costa disse...

O Mono é digamos uma demonstração da interoperabilidade que a Novell e Microsoft prometem.
Claro que a Novell não tinha recursos suficientes para desenvolver o Mono e recorreu à comunidade software livre a ver se surgia a mão de obra para por o projecto em marcha, assim aconteceu e hoje o Mono é uma realidade.
Não vou ao ponto de o chamar vírus.
Mas não vejo qual a vantagem de criar aplicações cross-platform baseadas em tecnologias MS, nomeadamente o C# e VB8 e .NET

Francisco Costa disse...

Esperam aí, afinal há uma vantagem para aquelas empresas que vendem grandes produtos só para Windows mas por alguma razão querem chegar ao clientes com Linux.
Imaginem o caso da Primavera Software, eles são os lideres nacionais de software de gestão empresarial em Windows, assim podem continuar a desenvolver aplicações em C#, VB8 e .NET, mas com a vantagem de poderem correr em Linux ou Mac.

jocaferro disse...

Nas palavras do "chefe":
“Moonlight is usable for anyone on any distribution of Linux (redhat, ubuntu, etc.) — it is not limited just to Novell as Mono is.”
-Brian Goldfarb [Microsoft]

Repara quem é o homem - é apenas o chefe dos "desenvolvedores" do Silverlight...

Ou seja, a própria M$ admite que o mono serve apenas a Novell por via do acordo que fizeram. Todos os outros ficarão debaixo da perseguição da M$ devido ao mono estar recheado de patentes.

É esse o perigo - patentes. Nunca ninguém estará seguro e um dia lá vem o "atira cadeiras" arrotar que o Linux viola milhares de patentes. Dessa vez até poderá ter razão se o Miguel de Icaza levar a sua avante - agora até quer que Gnome seja desenvolvido em .net!
Pelo facto do Gnome já vir com diversas tentativas de minar a liberdade já foi dar uma volta ao bilhar grande. A partir de agora é kde e distros que se recusam a trazer o mono, como por exemplo Fedora e Mandriva.
Daqui a pouco tempo sairá o kde 4.2. Já compilei o svn e posso desde já dizer, mesmo não estando "completamente completo", que está fantástico!
Espera pela versão final e vais ver a surpresa...

Quanto à Primavera, é melhor nem comentar. :-))

@braço.

jocaferro disse...

Ah!, esqueci-me de dizer que moonlight necessita de mono...

Francisco Costa disse...

E tudo isto se resume ao facto de um acordo Novell e MS permitir que se comece a minar o mundo do software livre com a introdução de coisas que à partida até podem parecer bem, mas que no fim acabam por ser uma maçã envenenada...(isto não é piada nenhuma à Apple)