domingo, Fevereiro 12, 2012

A GRANDE MENTIRA (CONTINUAÇÃO 1)

Hoje vou continuar na análise do documento que lembro a todos - foi aprovado por unanimidade!

3 - Ou seja, os tais partidos que dizem ser os santos protectores dos interesses do povo simplesmente marimbaram-se para isso e acabaram por alinhar com esta desprezível afronta à dignidade do povo português e foram, são e, caso tal porcaria seja aprovada, coniventes com a inconstitucional medida presente neste documento que simplesmente separa os portugueses por três classes.

Não seria necessário estudar muito este documento, apesar de estarem lá precisamente para isso, para chegar à conclusão do seguinte:

a)  a classe abaixo de cão (sim até um cão tem direito a defesa) - 99,4%. Inimigos públicos Número 1, capazes dos mais graves crimes do mundo!
Não?
Então se qualquer réu acusado de crimes bem graves como por exemplo assassínios e pedofilia pode aguardar em liberdade apenas pela presunção de inocência o que dizer quando não existe qualquer benefício de dúvida para a enorme maioria da população portuguesa e se parte desde logo para os considerar automaticamente criminosos sem qualquer direito a defesa!?
"Paga, reles ladrão e não bufas" é exactamente a mensagem que este documento transmite.
E sabem porque?
Porque simplesmente compraram equipamentos e suportes que até podem servir para "copiar" e armazenar a propriedade intelectual alheia. Até...

 b) o informal limbo - 0,1%. Ficamos sem saber bem o que são. Como para mim os portadores de qualquer tipo de dimuinição são pessoas iguais a todas as outras, ou seja não descrimino ninguém por esse facto, não se percebe bem porquê mas as organizações que apoiam quem tem diminuição física, visual e auditiva ficaram ilibados:
- talvez de ninguém nesse ramo prevarica;
- ou são os únicos isentos de pagarem pela prática de tais hediondos crimes. 

NOTA: PARECE-ME A MIM QUE "DIMINUIÇÃO FÍSICA" JÁ ENGLOBA A VISUAL E AUDITIVA PORÉM ESTES ILUMINADOS DEVEM SABER MAIS DO QUE EU, CERTO?

NOTA ADICIONAL: NOTAVELMENTE, FICARAM DE FORA AQUELES CUJA ACTIVIDADE SEJA DE APOIO A PESSOAS PORTADORAS DE DIMINUIÇÃO MENTAL!
CERTAMENTE, ESTES TAMBÉM SÃO CRIMINOSOS SEM QUALQUER DIREITO A DEFESA...
NÃO. NÃO EXISTE AQUI TAMBÉM QUALQUER TIPO DE DISCRIMINAÇÃO OU DE SEGREGAÇÃO. ESTÁ TUDO NA MINHA IMAGINAÇÃO... 

c) os divinais - 0,5%. Só estes sabemos com toda a certeza que:
- não se apoderam da peopriedade intelectual alheia nem sequer fazem cópias daquilo que é legalmente adquiriram,
- não apoiam os portadores de qualquer qualquer tipo de diminuição;
- são portugueses de primeira água, os puros, castos, honestos, incorruptos, íntegros enfim tudo aquilo que usualmente relacionamos com qualquer figura divinal...

E para quem tem dúvidas que este documento descrimina o povo português separando-os por classes onde uns poucos são de primeira, outros poucos não sabemos bem o que são e finalmente a enormissima percentagem que são a relé/ladroagem, atente bem neste artigo:

"Artigo 6.º

Isenções

1 – Estão isentos do pagamento das compensações previstas nos artigos 3.º e 4.º os equipamentos e suportes adquiridos por pessoas colectivas, públicas ou privadas, nas seguintes condições:

(os divinais) a) Cujo objecto de actividade seja a comunicação audiovisual ou produção de fonogramas e de videogramas, exclusivamente para as suas próprias produções;

(o informal limbo) b) Cujo objecto de actividade seja o apoio a pessoas portadoras de diminuição física, visual ou auditiva."

Como é fácil de verificar, apenas um insignificante(*) número de portugueses eleitos tem direito a não serem acusados de ladrões como o restante número de portugueses que nem sequer tem direito a qualquer defesa!
E uma defesa importante poderia ser o caso de imensas empresas com servidores onde é banal estarem equipados com muitos discos rígidos de grande capacidade, já para não falar de memória e mais recentemente o uso de SSD, e onde certamente se encontrará qualquer indício de roubo de propriedade intelectual.
Outro dos exemplos que poderia dar é a completa impossibilidade de aspirarmos a termos entre nós empresas do tipo da Google com grandes centros de dados onde o número de discos e memórias é absolutamente brutal.
Isto, apenas falando nos custos já que não estou a ver grandes empresas a gostarem de serem apelidadas de criminosas sem qualquer defesa, lá porque um pequeno número de iluminados resolveu um dia inventar um diploma que uns outros (hum, como é que os hei-de apelidar sem ingressar na mesma falta de "presumível culpado" com que me querem brindar!?) *** (olhem, coloquem aqui o que lhes der na gana que eu já não tenho qualquer alternativa que não seja responder-lhes com a mesma moeda) resolveram fechar os olhos e aprovar por unanimidade algo que nem sequer deveria ter resistido uns minutos caso tivesse sido lido e suficientemente interpretado. Bem, enquanto há vida há esperança e como tal ainda confio que os restantes deputados não se deixem embalar pelas cantigas dessa meia-dúzia de portugueses que quer subjugar aos seus caprichos mais de dez milhões de provavelmente inocentes portugueses transformando-os em mais de dez milhões de criminosos sem qualquer hipótese de defesa!

E não sei se já repararam bem no mais extraordinário deste vergonhoso diploma - caso seja transformado em lei, será essa mesma lei a confirmar que o Estado português é efectivamente um dos maiores ladrões da propriedade intelectual de Portugal já que é um dos maiores compradores deste tipo de equipamentos e suportes!!!
E todos os deputados que irão votar este lei, também levarão com o mesmo rótulo quer na sua vida profissional quanto particular caso deixem passar esta afronta à sua própria dignidade, se é que ainda resiste alguma...
Lembrem-se, senhores governantes, que estão sempre a tempo de dar uma bofetada de luva branca a quem também vos culpabiliza sem qualquer possibilidade de defesa. Lembrem-se bem que a classe política já anda arrastada pela lama o suficiente para não ter ajuda externa a empurrar-vos a cabeça cada vez mais para baixo.

 

Por hoje é tudo, deixando para amanhã a "justeza" das quantias expropriadas aos portugueses perante aquilo que a SPA no seu atabalhoado comunicado à pressa apresentou como sendo inferior à média esquecendo-se que os zeros também contam, como acontece em Espanha, incrivelmente presente no Diploma e que terá escapado aos "sagazes" olhos de todos os que até disseram amén, em que o governo prometeu aquando da campanha que iria acabar com tal execrável taxa e:
- Cumpriram! (claro que tal seria inacreditável neste Portugal que tem que aguentar com dois pinóquios de seguida!)

(*) - devida homenagem - quem apoia os portadores de diminuição física, visual ou auditiva apenas é insignificante na percentagem global sendo significativamente louvável a nobre profissão que exercem.

Sem comentários: