quinta-feira, fevereiro 26, 2009

Ó PÁ NÃO TENHAS MEDO DO "LINUX"

Sim, afinal o tal de "Linux" no desktop não tem mais do que 0,83%(*) do mercado!

"We’re very focused in on both Apple as a competitor and Linux as a competitor. I think the dynamic with Linux is changing somewhat. I assume we’re going to see Android-based, Linux-based laptops in addition to phones. We’ll see Google more as a competitor in the desktop operating system than we ever have before. The seams between what’s a phone operating system and a PC operating system will change and so we have ramped the investment in the client operating system."

Estas palavras foram acompanhadas por um "slide" onde claramente se mostrava que "Linux", com Apple a surgir um pouco depois, é efectivamente o grande concorrente da Microsoft!



Como é óbvio, a Microsoft deve saber perfeitamente qual a realidade do posicionamento dos diversos sistemas operativos ou seja deve saber perfeitamente do que está a falar embora a maior parte dos M$ fan-boys que por aí andam tentem desesperadamente remeter para os dados que lhes interessam - os mais favoráveis à sua causa.
No mínimo admirável!
E mais admirável ainda é imaginar que estes resultados poderão estar aquém da "verdadeira" realidade...
Se atentarmos nos números "by Net Applications", os tais que dão apenas 0,83% ao "Linux", podemos chegar à conclusão que a Apple tem 9,93% do mercado. Como no gráfico da própria Microsoft "Linux" está à "frente" da Apple, quem quiser tire daqui as ilacções que entender.

(*) - Claro que estes 0,83% pertencem a um satélite da M$ e Apple...
"Our Partners/Clients include Microsoft, Apple,(...)"



PS: Não, não se trata de "Linux" nos servidores, não...


7 comentários:

Francisco Costa disse...

Estatistica é sempre relativa. Há quem faça da estatistica a arte de relacionar dados da forma que lhes convém.
O que acho incrivel é o facto de a MS considear que tem concorrência, quando na realidade ele detem o monopólio de S.O. para PC.
Se os valores apresentados estiverem correctos a MS não tem que se preocupar com nada.
Tem que se preocupar em não fazer mais borrada como o Vista...

Anónimo disse...

Já tirei as minhas ilacções

No gráfico dos SO, o Linux ter um lugar nas legendas acima da Apple não quer dizer nada.

Isto porque no gráfico dos Browser o Chrome também está acima do Safari, que por sua vez está acima do Firefox.

Cláudio Esperança disse...

Eu concordo contigo Francisco: eu também acho que a Microsoft não se devia preocupar com a concorrência, principalmente porque quando a Microsoft se apercebe dos seus concorrentes, tende a esmagá-los com práticas mais ou menos corretas. Infelizmente a Microsoft pensa de maneira diferente, e tenta controlar os seus concorrentes logo à partida. Inicialmente não se preocupou com o Linux (uma daquelas coisas de geeks), tal como não se preocupou com o Firefox, ou com o iphone... Os resultados estão a começar a aparecer, com o Firefox a liderar a nova geração de browsers (que estão a fazer os engenheiros do IE arrancar os cabelos) com mais 20% de market share (and rising)... O Linux já era um problema para a Microsoft nos servidores (onde esta só entra quase por cunha) e está a começar a ser nos netbooks (1 terço dos netbooks está a sair com Linux instalado). Se as pessoas começarem a experimentar o Linux e se gostarem, não existe nenhuma licença que as impeça de instalar este sistema em qualquer computador... E isto é muito preocupante para a Microsoft. Eu sempre achei os estudos da Net Applications tendenciosos (os sites que eles monitorizam só devem ser visitados por burros e/ou "piratas" e/ou pessoal com muito dinheiro), e pouco fiáveis. Eu continuarei a fazer parte da "minoria" que sabe o que é bom :D

jocaferro disse...

@Anónimo:

Eu também já tirei as minhas.

Talvez, uma consulta na Multiópticas?
Pode ser que ajude.

Fisicamente, como é óbvio...

jocaferro disse...

@Francisco Costa:
Podem ter o monopólio para "desktop" não para PC.

O problema para a M$ é que usou e abusou do poder do monopólio e durante os últimos 15 anos lançou para consumo dos mais incautos toda a porcaria imaginável e cobrando o que queria por elas, com algumas excepções como é óbvio.
Neste momento, embora continue a dominar os meios de comunicação social e empresas de "estatísticas", a realidade já não pode ser omitida uma vez que a Internet trouxe ao mundo uma nova forma de comunicar e através desta já não consegue tapar o SOL com uma peneira.
É precisamente isto que os preocupa e principalmente Steven Ballmer já que é ele quem tem a cabeça no cepo e os investidores começam a ficar nervosos!

Tão nervosos que até já começam a chamar charlatão a Bill Gates!
"I also believe Bill Gates is a charlatan because what he has said, implied, promised to shareholders and stakeholders and all of these visionary things that he mumbles and jumbles about and doesn't make reality of. MS is spending billions of dollars on R&D."
http://www.networkworld.com/community/node/38350

Como é óbvio, também ficam preocupados com a quebra das margens de negócio que se traduziam em lucros de cerca de 75%...

Agora começam a aparecer ameaças vindas de todo o lado - Google/Android, Nokia/Symbian e Intel/Moblin - a atacar o mercado dos pequenos portáteis onde a M$ não tem qualquer hipótese sem ser oferecer o XP. Quem é que irá dar cerca de $200 a mais por um Windows 7 que apenas corre 3 aplicações ao mesmo tempo quando as alternativas são livres/abertas/gratuitas!?
Note-se que Symbian estará brevemente disponível como 100% "Livre e aberto" com ameaças de querer uma fatia do mercado de netbooks.

Muito mais haveria a dizer mas fica para outra altura. :-)

@braço.

(``-_-´´) -- BUGabundo disse...

o numero dos 0.8% ja eu conheço á algum tempo.
se a MSFT diz q somos isso, pelo menos uma coisa sabemos: MENOS n somos.

Francisco Costa disse...

O problema da MS como disse o Joca está no dinheiro gasto em R&D que depois resulta em fracassos como o Vista ou como o Zune. A MS durante muito tempo comprava empresas só para poder ficar com a tecnologia deles ou então para os eliminar do mercado. A MS tarde percebeu que o software livre não é uma tecnologia mas sim uma filosofia e isso não se compra...