sexta-feira, junho 01, 2007

FEDORA 7 - PRIMEIRAS IMPRESSÕES

Ontem, congestionamento total nos mirrors mas consegui encontrar um FR a bombar.
Foi parar à máquina mais manhosa da casa e conseguiu, logo à primeira, detectar todas as entranhas da dita cuja!
Um luxo!
A maior falha, em default, é a falta de "repositórios" em português.pt. Não é nada agradável, para um iniciante, levar logo à partida com o Firefox e Openoffice em pt.br.
Ainda é cedo para dizer algo mas para já não hesito em colocar o rótulo de "Aconselhado".

3 comentários:

Bruno disse...

Eu consegui sacá-lo por torrent, sem grandes problemas, durante a noite. Mas ainda não o instalei porque o virtual box agora não funciona com o novo kernel do Ubuntu. Vou ter que reinstalar o virtualbox para ver se a coisa vai ao sítio.

Mário Martins disse...

Pah, isto do linux é muito relativo, muito mesmo, especialmente porque todos temos configurações de hardware diferentes, gostos diferentes (proporcionados pela variedade de escolha e pela oferta) o que é positivo, entre muitas outras formas de avaliação. Contudo, a minha experiência no fedora core 7 foi extremamente negativa:

Hoje, de madrugada, nem fui dormir por causa disso. Fiz o download durante a tarde de ontem e efectuei a instalação na madrugada de hoje, quando tive disponibilidade.

Uma completa desilusão. Começou logo pela instalação, recorrendo ainda ao Anaconda. Pah, pode ser uma opinião pessoal, mas é muito mau, o anaconda é realmente muito mau. O que vale é que até estava um pouco dentro daquilo que é o anaconda desde a minha última aventura no fedora core 4, caso contrário algumas escolhas básicas, como a escolha dos pacotes, parecia infernal... Já para não falar que a instalação demora muito tempo, muito mesmo, é um exagero completo. Ainda assim parece mais rápido que o instalador do Suse, mas este último ultrapassa-o em qualidade em grande escala.

Depois, pensando eu que tinha sido apenas uma má impressão inicial, fiquei muito satisfeito porque realmente tinha sido a primeira distribuição a detectar e a instalar de forma positiva a minha placa gráfica sem necessidade de posterior intervenção minha. Mas foi tudo uma miragem, mal o instalador terminou (nota positiva para a opção de enviar a configuração de hardware para a equipa de desenvolvimento do fedora core) reparei que os gráficos apareciam distorcidos, completamente impossível de perceber o que estava escrito nos menus.
Tentei reduzir a resolução, resultado: pedia para reiniciar o X!!! Eu acho que isto nunca me aconteceu desde que utilizo o Linux, ter que reiniciar o X sempre que mudo a resolução do ecrã... Foi o que fiz portanto, agora até apareceu bem, mas pronto, não era o ideal e posteriormente estava a pensar resolver isso, o maior erro da minha vida... Avante!

Nota positiva para a quantidade de software actualizado, pidgin já incluído, versão 2.0.0.3 do firefox, etc etc etc. Mas em termos de revolução, esta versão 7 é absolutamente ridícula, nada de novo mesmo, mais valia dizer que era uma versão 6.5... Já para não falar que a opção por não trazer o network-manager instalado de origem, tendo em conta todas as outras escolhas é ridícula…
Mas pronto, isto também sou eu com as minhas opiniões.

Gostei do design gráfico. Gostos à parte, não é questão de grande relevo.

Esta distro também não conseguiu detectar a minha placa wireless... Continua a ser a única distro que não o faz. Mas também não me faz grande diferença, a maioria das distribuições detecta, instala, mas não funciona, tenho que ir eu com o ndiswrapper fazer o que a distro devia fazer de origem... Também, apesar de negativo, não foi coisa que me metesse muito medo, ou surpreendesse.

A questão principal foi ao instalar as drivers gráficas. Pode parece mania, mas eu continuo a preferir a instalação das drivers gráficas através das oficiais, não gosto das cenas dos pacotes que sei que o Fedora tem, e até parece que a ideia partiu daqui.
Lá foi eu então instalar as drivers gráficas à minha maneira, tal como eu gosto, fazendo tudo bem e com um resultado, diz a disto, positivo. Claro que antes, não vá o diabo fazer das suas, fiz um backup do xorg.conf, porque, claro está, esta distro continua a dar raia com as drivers que saco directamente da nvidia. E, claro está também, falhou e não é por isso que fiquei na ideia de ser bruxo. Lá restaurei o xorg.conf e fui tentar a instalação pelos tais pacotes muito bonitos e fáceis de instalar, mas surpresa das surpresas, apesar de a distro dizer que a instalação foi bem conseguida, voltou a falhar ainda que eu tivesse escolhido as variadas legacys de drivers que eram disponibilizadas, sendo que nas notas de uma delas constava a minha 7300 go e nem essa deu...

Resultado: A minha experiência fica-se por aqui com o fedora, não quero mais nada com esta distro, nunca mais, desde a versão 4 que nunca mais peguei e ainda bem. Voltei agora, à experiência, nem sei o que me passou pela cabeça.

Eu sei que a comunidade aguardava ansiosamente esta release, talvez tenha sido isso que me levou a experimentar, mas não, para mim fedora não, nunca mais.

E ainda há quem diga que Suse é muito mau... Enfim...


Abraços.

jocaferro disse...

Sou obrigado a reconhecer a razão por detrás desta última crítica.
Realmente, o Fedora 7 pouco trás de novo como era esperado. Não se trata de qualquer revolução mas sim de uma evolução.

E o avozinho Anaconda?!
Apesar da vestuta idade ainda está ali para as curvas. Só para os mais saudosistas, claro, porque os outros exigem mais como seria de esperar.
Apesar disto foi até agora o único que conseguiu detectar integralmente todos os componentes deste PC - o problemático Paix.
O OpenSuse conseguiu detectar tudo o que era necessário mas o Fedora foi mais além.

O pior mesmo é não existirem repositórios em pt.pt., o que poderá afastar possíveis iniciantes.

Assim, Ubuntu novamente, pelo menos até à chegada do openSuse 10.3

@braço.