sábado, março 15, 2008

DIA EM CHEIO

Hoje foi um grande dia. Ou melhor, não diria grande mas tive um bocado de tempo para preparar umas coisas que vinha adiando.
Ainda não foi desta que comecei a ver de que é feita a nova versão Ubuntu. Neste momento ainda me fico pela 6.06 LTS e 7.04 que passarão, assim que possível, à nova 8.04. Não sei porquê, mas ando a ficar cansado de trocar 2 vezes por ano os meus SO's predilectos. Instalo, começo logo a "afinar" o kernel e quando está tudo ok lá vem outra versão. Por mim a sazonalidade acabou e vai ser quando me apetecer. No caso do 6.06 LTS nem vale a pena recordar que a 8.04 irá ser uma versão "longa duração"...

Então vamos lá aquilo que me tirou umas horas da minha vida.

Primeiro, andei à caça de rootkits. Tinha instalado o rkhunter e só hoje me lembrei de o correr novamente e comparar com o primeiro log que dispunha. Apesar de alguns falsos-positivos o sistema está seguro, pelo menos neste capítulo. Andava há uns bons 2 meses sem vasculhar os meus dados.

Segundo, lembrei-me de telefonar a algumas pessoas conhecidas e ainda bem que me lembrei porque foi a oportunidade de ensaiar pela primeira vez a tecnologia VOIP numa linha particular "abastecida" pelo batráquio. Demorei um bom bocado a ver o que havia para Linux mas como sou um teimoso dos diabos nem hesitei perante o Skype, a primeira aplicação de que me recordo. Fresquinha a versão 2.0 e de uma qualidade que me deixou atónito. Porém o "meu" Asterisk é muito melhor.

Terceiro, saiu uma nova versão do PC-BSD. Foi a 1.5 e estou neste preciso momento a tentar instalar num dos "cotas" Pentium III 550 MHz que me parece algo renitente em engolir esta versão do diabinho.

Quarto, esse velhinho P III 550 MHz ainda tinha instalada uma versão antiga do Gentoo e só mais tarde me lembrei que este e mais uns 4 todos P III (350 + 3x 550), faziam parte de um cluster com o openMosix que recentemente foi vítima de morte súbita mas perfeitamente justificada.

Quinto e último, há por aí um novo browser. Para já o que posso dizer é que gostei, principalmente da velocidade. Para já é uma versão muito "jovem" mas não posso deixar de me admirar pela coragem de dois putos que desenvolveram este Skipstone. Sim, leram bem apenas dois putos. Vejam bem a "outra" com autênticos exércitos e é só borrada...

Estou cansado, pricipalmente da vista (aaaaarrrrrgggghhhhh), e sem tempo nenhum mas prometo para amanhã uma análise a estes novos programas além de uma pequena explicação acerca do "caçador" de rootkits. Lembre-se sempre de colocar a segurança em primeiro lugar e não como um comentador que li num blog por aí, peço desculpa mas não me lembro onde, que criticava o Linux desta forma:
- "Pôrra o Linux não é aquele programa que anda a toda a hora a pedir a password do administrador. Que merda mais mal feita. O Windows não precisa nada disto".

Amanhã, um pouco mais fresco também podem contar com mais umas críticas ao meu ódio de estimação. O que não falta por aqueles lados é "novidades novas".
E das boas...

3 comentários:

Gonçalo disse...

Instala slackware - Assim já não te aparecem as janelas a pedir que instales novas versões da distribuição ;-)

brunomiguel disse...

José, chegaste a ver o Ekiga, o Twinkle ou o Kphone?

jocaferro disse...

@gonçalo:
O meu problema não são as janelas mas sim as novas versões.
Tenho o Ubuntu 6.06 LTS num portátil e recomenda-se. Está óptimo, até hoje sem qualquer problema, devidamente actualizado, último kernel devidamente afinado para o computador em questão, etc..
O problema é quando me fazem perguntas acerca do 7.10 ou 8.04. A única resposta que posso dar é "não instalei" e por isso não posso falar acerca disso.

@Bruno:
Por isso é que sou teimoso. Visitei o Skype, vi que tinha uma nova versão e tumba!, vai já funcionar...
Não experimentei mais nada.
Já pareço o Mário Gamito com o qmail, mas é assim - já conheço e sei que funciona, nem penso em mais nada...
Com um pouco mais de tempo poderei experimentar outros. Ontem foi uma grande maratona e hoje para lá caminha...

@braço.