domingo, março 30, 2008

TENHO VERGONHA DE SER PORTUGUÊS

Tenho vergonha de ser português.

Além da vergonha de ser português estes últimos dias também ma fizeram alinhar no grupo dos descrentes nalgumas instituições mundiais.

A vergonha é pelo que se passou na compra do comité português para a votação do OOXML como standard ISO.
A descrença foi para os lados do ISO. Nunca mais esta entidade será a mesma depois da autêntica fraude que foi a aprovação do OOXML. Sabia desde o princípio que a M$ tem o poder de conseguir tudo o que quer principalmente por parte dos países cuja única cultura é o $ porém sempre esperei que pudessem ter algum mérito nesta aprovação e não acontecer da forma como aconteceu.

A única opção que resta ao mundo livre, das garras da M$, será a UE que com a investigação que anda a fazer possa trazer alguma luz a este processo. Até lá o mundo inteiro está dominado pelas forças das Trevas.
Todas as ditaduras tem um fim e já se assiste a cada vez mais descrentes na política deste monopólio. É necessário continuar com a luta e obrigar a M$ a cumprir com o prometido e esperar que as novas mentalidades no interior do castelo redmoniano consigam eliminar aqueles que ainda teimam em considerar o mundo como o seu quintal das traseiras.

7 comentários:

Anónimo disse...

A facilidade e a vulgaridade com que certas pessoas dizem ter vergonha da sua nacionalidade é de bradar aos céus. Sinceramente. Nem se apercebem da gravidade das suas afirmações.

Enfim, é triste.

jocaferro disse...

Facilidade!?
Vulgaridade!?

Facilidade e vulgaridade é o que os nossos responsáveis fazem a este país que se chama Portugal.
E qual é a gravidade das minhas afirmações!?
Poderá V. Exa. explicar um pouco melhor!?

Posso acrescentar que já tive orgulho em ser português mas neste momento teria mais orgulho em ser de outro país qualquer que não este. Infelizmente, não é coisa que se possa escolher!
País de sem-vergonha, corruptos, exploradores, inteiramente rendido aos interesses financeiros, anti-social, censura, repressão, "escutas", etc..
Haverá alguma coisa neste país que se possa considerar como uma luz ao fundo do túnel?

E estas práticas de uma entidade, pertencente a um governo que sempre baixou as calças ao poder do dinheiro, só corrobora a minha opinião de ser uma vergonha para a minha "entidade" portuguesa além de todo o percurso do comité português que sempre esteve em primeiro lugar mundial quando alguém apontava um exemplo da corrupção!!!

Enfim, triste é arrotar postas de pescada armado em moralista de meia tigela.

Caso queira explicar o porquê destes lugares-comuns terá o espaço aberto. De contrário irá directamente para o lixo que é o lugar para onde deveria ter ido o primeiro.

Passar bem.

rumblepack disse...

Se tens vergonha mete-te na alheita e desimpede-me a vista :)

Vergonha de ser português devido ao que se passou na compra do comité português para a votação do OOXML.

Mas que coisa tão importante ui. lol.

jocaferro disse...

Se pudesse escolher há muito que tinha deixado de ser português!
Infelizmente, isto não é como trocar uma camisa suja por uma limpa.
O que se passou no comité português andou pelos sites de notícias mais lidos do mundo como exemplo de corrupção.
Para alguns isto não representa nada porque sentem-se orgulhosos de um país onde tal é possível porém eu não me enquadro nesse grupo. Aliás penso que a parva ideia de sentir orgulho simplesmente por sentir é que tem levado à situação em que este país se encontra.
Se algo serve de comparação saliento que a Alemanha até foi comparada a Portugal, facto inédito mas o problema está no sentido perjorativo:
"It looks like Germany is the new Portugal, actually. You do remember how in Portugal IBM and Sun were not allowed in the room because it was allegedly “too small” despite having empty chairs? Well, in Germany, Google and Deutsche Telekom were allowed in the room but were not allowed to vote, heise says."
Embora a alusão às "cadeiras" esteja errada não existe ninguém que possa rectificar esta questão porque efectivamente aconteceu uma grande trafulhice e ninguém se atreve a responder nem sequer o "idóneo" Instituto...
Quando estas situações percorrem o Mundo e passam pelos maiores, leia-se mais lidos, sites de notícias do Mundo inteiro, não percebo a razão em sentir orgulho de uma situação que até pode ser pouco importante mas que nos deixa cada vez mais conotados como um país corrupto.

Para se sentir orgulho de alguma coisa é preciso lutar por ela e não andar apenas a vangloriar-se dos feitos dos antepassados.
E como é que se pode restabelecer o orgulho?
Precisamente, sentindo vergonha!
Intervindo!
Revoltando-se!

Se o povo português tivesse vergonha de alguns actos que meia dúzia de pessoas cometem em nome de um todo há muito que essa "gentinha" teria o devido castigo.

Pelo que me parece, através destes dois comentários, existe por aí muita gente que sente orgulho em assobiar para o lado e deixar as coisas correr.

Cafonso disse...

Há muita gente que acha que a ISO é um tipo de gelado e não algo que lhes enforma (dar forma) a vida quotidiana.

Ao acharem normal que uma série de comités nacionais terem tido umas votações internas de difícil explicação. Acham normal ter mais do que um standard para documentos que sejam alteráveis (o PDF existe para documentos estáticos).

Já se devem ter esquecido ou então ignoram que quando se viaja para fora do rectângulo por vezes é necessário andar-se com uma série de adaptadores de corrente porque não há uma norma única para a corrente em uso doméstico.

Essas pessoas acham normal a bagunça. Depois reagem como virgens inocentes quando uma pessoa reage de forma mais consequente com o que pensa.

Infelizmente parece ter haviado um número elevado de países com votações semelhantes às nossas como por exemplo a Noruega. Alguns noruegueses tiveram a mesma reacção que o José e não caiu o Carmo e a Trindade.

O nacional pessimismo contudo deve ser algo temperado como no artigo do Carlos Serrão sobre a reportagem da aljasira (não faço a mínima ideia do nome correcto).

John Lester disse...

Acredito que todo homem decente se envergonha de si mesmo.

Grande abraço e parabéns pelo blog, JL.

jocaferro disse...

Obrigado.

Falta de tempo obriga-me a não ter a leitura do jazzseen em dia, esse sim, um dos melhores blogs que tenho nas minhas referências.

Parabéns também pelo blog e trabalho desenvolvido.

@braço.