domingo, setembro 16, 2007

E AGORA Ó POVO "AMERICANO"?

Finalmente algum do povo dos EUA começa a acordar e através da
manifestação que vi ainda há pouco foi-me possível tirar duas
conclusões:

1 - Muita gente a exigir que os soldados voltem a casa;

2 - Muita gente que começa a exigir que Bush seja tratado como criminoso de guerra.



Quanto ao 1º caso, pouco tenho a acrescentar uma vez que aquele povo "americano" tem aquilo que merece. Ainda recentemente o presidente deles pedia mais soldados e tinha o apoio de quase toda a gente. Como se pode ver não é só em Portugal que acontece passar de bestial a besta...

Quanto ao 2ª caso, não sei porque é que ainda ninguém fez nada em prol da acusação formal do grupinho dos 3+1 como criminosos de guerra, mas apenas posso entender que já não há ninguém com tomates.
Senão vejamos:
- Forjam provas a desmentir o trabalho dos inspectores do ONU, pelo que bastava este "simples" pormenor de falsificação para qualquer outra pessoa já ter sido formalmente acusada já para não falar do enxovalhamento de uma instituição que deveria ser respeitada. Os três "cowboys" e respectivo partenaire não pensaram nem por um momento que estavam a retirar uma grande parte do prestígio que a ONU levou décadas a construir. Ora, se desacreditar esta instituição fazia parte dos planos de Bush, fiquei extremamente desapontado que os outros fossem embrulhados com tanta facilidade;
- Rapidamente a máquina de guerra, se pôs em marcha e ditou aquilo que todos presenciamos, ou seja, cerca de 850.000 mortos desde a invasão até este momento. É muito sangue a manchar as mãos destes personagens por troca de quê?
De umas armas químicas que nunca existiram, facto aliás corroborado pela própria ONU?
Claro que não, apenas o cheiro do petróleo.
- Agora, depois de terem feito merda e da grossa e de cada vez estarem a levar mais no corpo, resolvem abandonar aquele povo à mercê da carnificina que não durará muito para acontecer caso a ONU não consiga fazer nada para reverter o processo.
- Se atentarmos que o "terrorismo" de Bin Laden nem sequer podia colocar um pé no Iraque, também será fácil de adivinhar que não se tratou da luta contra o terrorismo. Se quisessem mesmo lutar contra este iminente perigo teriam invadido o Paquistão, a Síria ou até a "Arábia, como todos sabem é de lá que chovem os principais financiamentos do terrorismo mundial, por exemplo.
Não, tinha que ser o Iraque!
E porquê?
Porque o paizinho do menino não tinha completado o trabalho e o petróleo não enriquecia os bolsos daqueles que apoiaram a campanha deste pobre de espírito que dá pelo nome de Bush. Não só apoiaram como também arranjaram forma de falsificar os votos para que o mundo pudesse presenciar tão sublime presidência do país mais poderoso do mundo.

Se o mundo não estivesse escravizado pela única super-potência mundial talvez as coisas fossem diferentes e este pessoal talvez já tivesse o mesmo destino que outros tiveram e por muito menos!
Posto isto, ainda acredito que estes 3+1 irão receber um bilhete para a Holanda mas só de ida.
O mundo civilizado não pode permitir que estas situações aconteçam ao prazer de pessoas que não tem um pingo de respeito pelos outros.

3 comentários:

nuno pinheiro disse...

apoiado
Mas só se tb lá estiverem, o presidente da Coreia do norte que deixa milhares morrerem a fome e gasta fortunas a tentar fazer bombas atómicas e outras fortunas nos cásinos de macau.
O presidente da china, que se vendeu ao capitalismo desenfriado e onde agora um membro do partido pode ter propriedade privada e até é encorajado a isso fazendo fortunas a custa de um povo uma vez mais explorado. E que teima em aniquilar a cultura tibetana.
O do Paquistão que parece apostado em lançar o medo na população e no mundo exterior de forma a manter o poder mandando matar extremistas que ele proprío apoia.
O da russia cada vez mais interessado em dar ao povo russo a ideia de Império fabuloso com poderio militar incrivel enquanto vão testando bombas e tecnicas nas suas coutadas do costume. so para ele voltar asser eleito com aquela maioria do costume.
Os presidentes da França que apoiaram Sadam em troca de fabulosos negócios de petróleo e que como outros antes deles nada fizeram quando massacres foram feitos.
O Fidel que é simpático e tal mas onde tem presos politicos simplesmente porque não concordam com o sistema e falam disso.

há mais muito mais mas não temos tempo,
quando todos esses estiverem a ser julgados então teremos um mundo melhor, e livre para escolher outros talvez piores.

Cafonso disse...

Nuno a tua lista peca por excessivamente pequena.

Há uns quantos países que são governados por ditadores completamente insanos. Temos por exemplo o Mugabe no Zimbabwe, temos o zedu em Angola (a menos que um país que nem simulacro de eleições teve nos últimos 15 anos não seja uma ditadura), alguns dos anteriores presidentes do Quénia que conseguíram juntar fortuna com os respectivos ordenados (está claro) (para só citar algumas ditaduras - conceito lato - africanas ), ou algumas democracias musculadas (Venezuela, vamos lá a acabar com as vozes discordantes da televisão, rádio e se possível imprensa em geral), EUA (escutemos/ gravemos tudo para ver se podemos apanhar algumas bestas), Brasil (tratemos de manter senadores com princípios muito flexíveis), etc, etc

Marcus Vinícius A. Nascimento disse...

Concordo com você em gênero, número e grau!
O 11 de setembro para mim não foi nada chocante como a imprensa tenta passar. Afinal eles tiveram apenas uma REAÇÃO à AÇÃO feita pelos EUA durante dezenas de anos.
Não tenho dó de quando vejo baixas de "Americanos" na guerra do Iraque ou Afeganistão. Posso estars endo meio rude. Mas essa é minha opinião.