terça-feira, maio 08, 2007

"ACELERAR" O UBUNTU

Um conhecido "bug" do Gnome que afecta as versões Edgy e Feisty pode levar a que alguns programas fiquem mais lentos do que seria de esperar. Essencialmente, o problema prende-se com a identificação do localhost que a partir de determinada altura passou do endereço habitual 127.0.0.1, ainda "procurado" por muitas aplicações, para um inédito 127.0.1.1, o que "baralha" um pouco as coisas. A solução é fácil, tendo sido identificada durante a fase de testes do Feisty, e não percebi muito bem a razão porque não veio corrigida na versão final. Chamo a atenção que esta correcção se aplica a quase todas as distribuições que usam o Gnome. Vamos então à dica, mais dirigida aos utilizadores do Ubuntu:

Editar o ficheiro hosts (utilizei neste caso o gedit)
sudo gedit /etc/hosts

deverá ver
127.0.0.1 localhost
127.0.1.1 nomedocomputador

modificar para
127.0.0.1 localhost nomedocomputador
127.0.1.1 nomedocomputador

No meu caso, por exemplo:

existente
127.0.0.1 localhost
127.0.1.1 PEQUENIX02

modificado
127.0.0.1 localhost PEQUENIX02
127.0.1.1 PEQUENIX02

Grave e saia.

Tive conhecimento deste bug através do fórum de discussão do Gentoo mas entretanto foi relatado ao Ubuntu com a referência #94048.
Para quem costuma usar a consola / terminal decerto notará a diferença.

6 comentários:

Bruno disse...

Realmente isto acelera-me um pouco o Ubuntu, mas as aplicações emuladas com o wine ficam mais lentas. Se tiver isto assim, o FM arrasta-se...

jocaferro disse...

Essa apanhou-me completamente de surpresa, mas assim de imediato proporia que tentasses no Wine:
- em vez de 'localhost' - '127.0.0.1'
Ver a velocidade;

Bruno disse...

Podias explicar isso melhor? Não percebi o que queres dizer.

jocaferro disse...

Posso estar a dizer uma grande asneira, mas o que me lembro do Wine, há para aí 3 anos, é necessária a identificação do tipo 'root@localhost xxx' para localizar as bases de dados.
Caso não esteja enganado, basta experimentar trocar o 'localhost' pelo endereço '127.0.0.1' ou '127.0.1.1'. Depois basta fazer um 'ping' a estes endereços. Ver os tempos tomando em atenção, neste caso que estamos a "pingar" a própria máquina, que uma diferença de décimas é substancial.
Mas, estou a falar de cor. Quando puder, vou para a minha máquina lá de casa e tentar descobrir o porquê do Wine ficar mais lento. Como disse, fui apanhado de surpresa porque tenho quase a certeza que o Wine usa o seu próprio 'localhost' não necessariamente igual ao que é utilizado pelo Ubuntu (ou outro Linux).
@braço.

Pedro Cavaco disse...

Boa Dica!

Bruno disse...

Ok. Fico à espera.

Um abraço