sábado, fevereiro 09, 2008

JORNAIS "AMERICANOS"

Eu gosto mesmo de ler os jornais americanos. Também gosto de ver que a maioria são de um cavalheirismo a toda a prova.
Bom dia Mrs. Clinton...
Eh! pá tu aí ó Obama ...
Cool ó McCain.

Bem por cá é inginheiro para cima inginheiro (principalmente) para baixo...

Mas não é apenas nos jornais que isto se passa. Nos outros OCS é a mesma coisa.

3 comentários:

Cafonso disse...

Olá José,

Por acaso gosto de ver as primeiras páginas de vários jornais americanos e outros para isso passo pelo www.newseum.org e vejo as capas tanto nos EUA como pelo resto do mundo em especial o que fale inglês, português e francês (dou por vezes saltadas ao castelhano e ao italiano e com ajuda ao alemão).

Os hábitos de tratamento por cá (como pela generalidade dos países latinos) é fortemente influenciada pelo estatuto e nos anglo-saxónicos pelo mérito.

Há excepções como na Áustria onde a mulher do Sr. Prof. é a Srª. Profª. e a mulher do dono do talho é a dona do talho, basta passar pelos cemitérios deles e ver as inscrições nas campas algumas são só para rir (pouco apropriado ao local).

Em França um fulano que tenha deixado de ser algo género deputado ou ministro ou outra coisa qualquer continua a ser tratado de acordo com o cargo que tiver ocupado.

jocaferro disse...

É, mas é interessante ver Mrs. Clinton e os outros "the" Obama, "the" McCain, etc.

Também pode ser propositado e a Sra. Clinton já começa a ser tratada como a próxima presidente dos USA.

Ela pode vir a gabhar as eleições mas não se vai livrar, nunca, de Clinton. :-)

@braço.

Filipe Marques disse...

O NYT, pelo menos, não é assim. É tudo corrido a Mr. e Mrs. E, curiosamente, fala assim deles no decorrer do texto. Nunca ninguém escreve numa notícia em Portugal... "o senhor primeiro-ministro José Sócrates" (pelo menos é fortemente desaconselhado... e creio que nunca vi escrito); no NYT a regra é escrever Mr. Yang e Mr. Ballmer, por exemplo.