domingo, outubro 12, 2008

AH!, AGORA VAMOS AJUDAR OS BANCOS!?

"The modern banking system manufactures money out of nothing. This process is perhaps ths most astounding piece of sleight of hand that was ever invented.
Banking was conceived in iniquity and born in sin.
Bankers own the Earth. Take it away from them, but leave the power to create money, and with the flick of the pen they will create enough money to buy it back again...
Take this great power away from them and all great fortunes like mine will desappear, and they ought to disappear, for then this would be a better and happier world to live in.
But if you want to continue to be slaves of the banks and pay the cost of your own slavery, then let bankers continue to create money and control credit"

Sir Josiah Stamp - Director do Banco de Inglaterra 1928-1941 (tinha a reputação de ser o 2º homem mais rico de Inglaterra naquela altura)



"
I am a most unhappy man. I have unwittingly ruined my country. A great
industrial nation is controlled by its system of credit. Our system of
credit is concentrated. The growth of the nation, therefore, and all
our activities are in the hands of a few men. We have come to be one of
the worst ruled, one of the most completely controlled and dominated
Governments in the civilized world no longer a Government by free
opinion, no longer a Government by conviction and the vote of the
majority, but a Government by the opinion and duress of a small group
of dominant men.
"

-Woodrow Wilson, depois de ter "inventado" a Reserva Federal dos EUA.

O meu planetário companheiro Carlos Afonso apontou-me o caminho para este vídeo após uma serena discussão acerca da "nacionalização" dos bancos na mailing list do Planet Geek.

Já muito foi dito acerca desta crise e eu não quero nem pretendo falar nem um pouco acerca dela já que a acho a mais porca e vergonhosa situação que o sistema bancário impôs ao mundo mas não poderia deixar de mostrar a minha completa estupefacção perante o facto da Direita andar por aí a proclamar a nacionalização dos bancos e a socialização do sistema. De vez em quando esta seita ainda me consegue impressionar. Ah!, e é claro que não falo apenas da uma Direita mas sim a de todo o Planeta.

Chamo a atenção que o vídeo tem 47 m e 7 s. É agradável de ver mas mesmo assim é um pouco longo e pode ajudar aqueles que sofrem de insónias mas não deixem de o ver.

8 comentários:

nuno disse...

situação que o sistema bancário impôs ao mundo?
e se de repente um estranho lhe disesse que foi uma situação imposta ao sistema bancário?

http://www.youtube.com/watch?v=1RZVw3no2A4

e esta, hein?

jocaferro disse...

Quem é que obrigou!?
Os Democratas!?
Fannie Mae!?
Freddie Mac!?

Que belo naco de propaganda de merda a McCain!

Essa dos Bancos serem obrigados a alguma coisa é fantástica!
Certamente.

Enquanto se encheram com cerca de 5 biliões de USD (aqui são mesmo biliões - milhões de milhões) de crédito hipotecário não se lembraram disso. Coitadinhos, foram obrigados!

Enquanto mamaram o dinheiro do pobre trabalhador que aspirava a ter a sua casita, super-inflacionada como convém, e o iam distribuindo pelos "milhõesnários" gerentes e administradores, também não se lembraram. Coitadinhos, foram obrigados!

Enquanto distribuiam os lucros fabulosos pelos parasitas dos investidores também não se lembraram. Coitadinhos, foram obrigados!

Só a título de curiosidade deixo aqui uma situação real que não fosse o grave caso que estamos a passar até daria para rir e que tem a ver com a Lehman Brothers - antes da anunciada falência, os administradores e gestores daquela entidade levaram cada um um prémio de muitos milhões justificado pela:
- Excelente performance de gestão!
Sem dúvida que foram bem merecidos.

O que é facto é que os Bancos sabiam perfeitamente o que se estava a passar e também sabiam o que iria acontecer. Isso é que é o pior - sabiam disso mas também sabiam que alguém lhes iria dar a mão no momento conveniente!
Isso é que é condenável e imoral!
Esta treta não é nem mais nem menos que a repetição dos anos 30. Será que estes merdas não aprendem?
E será que os líderes europeus também não sabiam!?
Porque não agiram?
Porque se deitaram na cama com a traiçoeira, esquelética e doente puta do outro lado do Atlântico?

O mais grave de tudo isto é que o recente paliativo apenas vai adiar por mais 2 ou por mais dez anos a real questão - este sistema morreu!
Pode ser agora ou mais tarde mas a realidade atingirá e destruirá sempre os mesmos.

Mas enfim, coitados dos bancos - foram obrigados!

Eu sei quem é que vai ser obrigado a pagar tudo isto e certamente não irão ser os bancos, os políticos, os ricos mas sim os pobres e a classe média. Por muita asneira façam estes gajos quem se lixa é sempre o mesmo!

nuno disse...

oh Jocaferro, parece que ha 2 hipoteses aqui em apreco:
1) todos os banqueiros do Ocidente foram igualmente estupidos ao mesmo tempo e concederam emprestimos a quem nao deviam;
2) houve uma intervencao estatal que conduziu a este credito mal parado, que como efeito secundario fez com que alguns interesses privados fossem beneficiados, comecando pelos interesses do sujeito que apoiou o projecto de lei.

O que e que parece mais provavel?

jocaferro disse...

Embora a questão esteja colocada de forma errada já que os banqueiros não foram estúpidos com toda a certeza e se trocar a ganância pela estupidez, sem dúvida alguma que a 1) é a correcta!

1º - Como ficou muito bem ilustrado no vídeo em questão, basta parar a imagem na notícia que aparece, o que está lá não passa de uma acção contra a descriminação racial que os bancos andavam a fazer!
Não vou em grupos e não me prendo nos cabeçalhos da propaganda. Felizmente as notícias que eles copiaram são legíveis mesmo que as tenham tentado passar à velocidade da Luz;

2º - O ponto fulcral desta propaganda incide fundamentalmente sobre os dois grandes aglutinadores do crédito imobiliário. Só que convém não esquecer que o total do crédito imobiliário ascende a cerca de 11 biliões (milhão ^2) e que apenas um terço se encontrava "garantido" por "Fannie Mae" e "Freddie Mac".

3º - Mais uma excelente amostra da ganãncia e da culpa dos banqueiros prende-se com a fatia pertencente aos bancos europeus e asiáticos os quais não quiseram deixar escapar um pedaço deste quinhão. Que eu saiba, os bancos europeus e asiáticos nunca foram obrigados a coisa alguma e muito menos por qualquer intervenção estatal dos EUA!
Sabiam perfeitamente onde se estavam a meter mas a ganãncia falou mais alto e lá se puseram na bicha para arrecadar o seu quinhão nesta especulação. As palavras não enganam e que agora dizem:
"Que é que queriam?
Nós apenas fomos na onda.
Todos faziam o mesmo!"

4º- Os pobres são na sua generalidade honrados e tentarão a todo o custo pagar a sua dívida. É quase um dogma e todos sabem e reconhecem isso. Logo, não é por aí que a questão tem que ser colocada já que as duas instituições garantiram na sua maioria o crédito aos "pobres".
Focar o problema neste ponto é tapar o Sol com uma peneira e o que é necessário é ver onde residia a grande fatia da especulação que como é lógico "morava" nas grandes cidades e apenas estava ao alcance do segmento médio-alto;

5º - Este paliativo de milhares de milhões apenas vai contribuir para os bancos poderem assegurar o grande capital. Mais uma vez a máquina de fazer dinheiro vai entrar em acção de modo a permitir que os grandes accionistas (especuladores) não percam o dinheiro todo.
O pobre?
Que se lixe!
Lá irão arranjar dinheiro para eles pagarem a crise, endividando-os ainda mais. O que interessa é endividar tudo e todos. Só assim o sistema deles renascerá. 700 mil milhões que rapidamente se capitalizarão em biliões para injectar no mercado?
Maravilha das maravilhas!

6º - Esta situação não é nova e tem precedentes recentes. Um caso idêntico ocorreu durante os anos 80 com as S&L. O desfecho deste caso é uma amostra do que irá acontecer actualmente.

7º - O que aconteceu com o mercado imobiliário foi apenas a ponta do iceberg. A especulação que ocorreu posteriormente em outros mercados como os metais não-ferrosos e com o petróleo é um exemplo de como os grandes fundos de pensões americanos lidaram com a situação e apenas vislumbraram o lucro fácil.
Só para dar um exemplo, o níquel que se encontrava a 3.000 USD / ton em 1998 chegou a atingir 55.000!
Finalmente acabaram no petróleo e esse foi realmente o fruto proibido. Toda a gente sabia que estava atingido o ponto de não-retorno mas como a ganância tinha que ser alimentada não hesitaram nem um segundo.

Quem é que especulou nestes mercados?
Claro que não foi uma intervenção estatal a obrigar os grandes bancos/fundos de pensões mas sim a vontade de agradar aos accionistas e acenar-lhes com lucros fantásticos mas completamente irreais. Ganancia, pura ganancia!

Só para terminar, será que alguém acredita que os bancos estão inocentes neste processo que não sabiam em que se estavam a meter?
Claro que não. Os avisos não faltavam mas mesmo assim lá continuaram a galopada até ao abismo. Mais, em vez de meterem o freio iam esporeando cada vez mais...

No meio de tudo isto o que me apraz verificar é o caminho seguido:
- Nacionalizar os bancos;
- Socializar o sistema:
Ou seja, aplicar o comunismo onde ninguém esperava e ainda por cima a pedido!

Marx deve estar a rebolar a rir...

Anónimo disse...

dar dinheiro aos bancos é uma coisa que também não me agrada mas se os bancos forem à vida nós estamos todos f*didos...

jocaferro disse...

Certo.
Mas convém esclarecer que nem todos os bancos/banqueiros alinharam nesta jogada.
À primeira vista pode parecer que me refiro a todos os bancos mas não foi essa a intenção. Em abono da verdade os culpados são relativamente poucos mas ao mesmo tempo de grande importância devido ao facto de serem grandes/muito grandes entidades financeiras.
A intervenção do Estado junto dos bancos que se encontram em crise apenas deveria ter efeito naqueles que estão a sofrer devido à queda de confiança.
Fora isso, os bancos devem ser coerentes com o que antigamente exigiam - um mercado totalmente liberal. Neste caso, é fácil de prever que este mesmo mercado irá ter auto-regulação.
Dar dinheiro aos grandes que estiveram envolvidos em toda esta trapalhada apenas irá criar uma corrida às compras onde o sapo grande engole o sapo pequeno e tudo isto apenas para tentarem recuperar o grande investidor, ou seja minimizar as perdas que tiveram.
O pequeno!?
Que se lixe!
O pobre!?
Que pague a crise.

Apesar de tudo, exista intervenção estatal ou não, quem acabará por pagar a crise irão ser sempre os mesmos - a classe média e os mais pobres.
É injusto que os ricos se safem mas o sistema está moldado de forma a penalizar aqueles que no fundo não tem qualquer culpa no processo. Por isso, e embora me custe dizer isto, este sistema irá entrar em colapso - seja agora ou num futuro muito próximo e tendo que acontecer mais valia ser agora já que quanto mais o tombo será maior. Quem tiver dúvidas acompanhe as crises que tem acontecido, principalmente no mercado dos EUA após a Grande Depressão, e poderá constatar que os casos agravam-se exponencialmente.
Também quem tiver dúvidas, pode tirar a ilacção do que aconteceu nos anos 30. Alguém pensaria que decorridos apenas 70 anos tudo se voltaria a repetir!?
Um ultra-liberalismo que conduziu a um capitalismo ganancioso e ávido do dinheiro fácil que apenas originou ricos cada vez mais ricos e pobres cada vez mais pobres. É necessário repensar a teoria e para isso são necessárias novas soluções e novos gestores que obviamente não saibam apenas gerir na presença de muito dinheiro. Contrariamente à percepção que temos actualmente, muito derivada do endeusamento dos media face à riqueza, os bons gestores são aqueles que sabem gerir na falta de dinheiro.
No fundo, os bons gestores são aos milhares de milhão - toda a família pobre/média tem um ou mais do que um e é nestes que se deve investir!

@braço.

Cláudio Esperança disse...

Já tinha visto à uns anos esse vídeo, e com um sistema monetário daqueles, onde a maioria do dinheiro é virtual, penso que é normal que desapareça dinheiro que nunca existiu.

A quem ainda não viu, aconselho a visualização da terceira parte do zeitgeist, onde se fala do sistema monetário norte-americano.

Sinceramente eu não concordo com a ideia de dar dinheiro (ou prometer) aos bancos... acho que isso é uma medida temporária, que não vai resolver o problema, porque enquanto não for revisto o sistema monetário, os problemas que levaram a esta crise vão continuar a existir, e vai deixar de haver novamente dinheiro. Nessa altura chegaremos a um ponto de colapso onde nem os bancos nem o estado terão dinheiro para fazer o que quer que seja, estando a riqueza concentrada nas mãos de uns quantos.

Sinceramente acredito que o pior ainda está para vir...

Cláudio Esperança disse...

.