sexta-feira, maio 30, 2008

ANDO COMPLETAMENTE PERDIDO

Se até agora já era difícil escolher entre Ubuntu 8.04, Fedora 9 e Mandriva 2008.Spring eis que de repente fiquei completamente siderado pelo Open Solaris 2008.05 - Indiana!
Entre os 3 "Linux" a minha preferência vai indiscutivelmente para o Fedora 9 chegando ao ponto de optar pelo novo kde 4 em detrimento do Gnome!

Só que o Ubuntu 8.04 é realmente o desktop ideal para qualquer um e na minha análise não posso ficar insensível a este facto. Já que falo no Ubuntu, a comunidade portuguesa está a desenvolver um novo site. Aqui, podem desde já obter uma pequena ideia. Há muito trabalho a fazer e quem puder ajudar pode deixar aqui um comentário ou enviar-me um e-mail que farei com que chegue às mãos dos principais responsáveis ou dirigir-se a Ubuntu.pt

Quanto ao Mandriva 2008.spring nem sei o que diga. É efectivamente uma das melhores distros existentes, senão a melhor, e não fosse a minha falta de isenção perante a paixão Fedora ocuparia certamente o lugar de honra no meu computador pessoal.

Assim o lab caseiro está distribuído da seguinte forma:
1 máquina dual-boot Windows XP Pro / Ubuntu 8.04;
1 máquina dual-boot Windows 2008 Server / CentOS 5.01, como servidor;
1 máquina Mandriva 2008.spring, neste momento em stand-by por falha na motherboard;
1 máquina Fedora 9, o meu "pessoal";
1 portátil Ubuntu 6.06 LTS, que continuará assim por enquanto;

Do lado das janelas:
2 máquinas XP Pro/Me2, apenas jogos e para os mais pequenos - o raio da "prenda" Halo 2 para Me2 oblige;
1 máquina Windows XP Pro, a mais potente de todas dedicada essencialmente aos trabalhos gráficos do meu filhote mais velho - escola oblige;
1 portátil XP Pro, geralmente utilizado pelo mais velho na escola e por enquanto sem qualquer SO livre porque ainda não decidi o que lá iria colocar.

Até agora, apesar do trabalhão que isto tem dado, principalmente em manter as janelas fechadas, estava tudo mais ou menos pacífico e ia começar uma nova experiência com o eyeOS mas, eis que de repente, veio o Indiana (não o Jones apesar de também ser uma das paixões...) e já não sei o que fazer.
Mais máquinas não, especialmente numa altura que está a começar a aquecer e não preciso de uma sauna em casa.
Provavelmente irá o Mandriva ao ar passando para o portátil que aguarda ansiosamente a chegada da liberdade.
Será que não instalo directamente o Indiana no meu pessoal e largo da mão o vício Fedora?
É que passando para a minha máquina tenho muito mais tempo para o analisar e como todos devem saber não é de um dia para o outro que se passa de Linux para Solaris, muito embora já tenha experimentado o Solaris Developer e o Open Solaris - Indiana desde há um ano para cá.
Com muita pena minha os BSD estão de fora. Mas não perdem pela demora porque na próxima rotação vão ter o lugar que merecem. Tal acontecerá em Julho na companhia do openSuse 11.

Para terminar, chamo novamente a atenção para o trabalho que a comunidade portuguesa do Ubuntu está a fazer. Não deixem de apoiar esta causa, não é de dinheiro que estou a falar, e se puderem contribuir com um pouco do vosso tempo e conhecimentos não hesitem.

9 comentários:

mbarreto disse...

Bom, o tempo não abunda, mas se puder ajudar em algo, é só dizer. Afinal eu tenho quase a certeza que tenho o maior port de windows para ubuntus no país, cerca de 250 máquinas, só na minha empresa, mais uma dúzia entre amigos e conhecidos.

Miguel Guerreiro disse...

Mandriva4Ever...

Agora sem brincadeiras afinal o que tem o OpenSolaris de expetacular? Também estou com ideias, mas o problema é que encontro pouca coisa sobre a nova versão.

Xavier Bruyn Orkall disse...

Boas jocaferro.
Bem tu em casa tens cá um arsenal de PC´s!!!

Esta semana recebi o CD Open Solaris 2008.05 - Indiana, ainda só o experimentei em Live CD. Estou com algum receio de o instalar e não rodar em condições. Contudo, para um novato nestas coisas como eu sou, visualmente é muito parecido com o Ubuntu (não sei porquê mas não vem com o Open Office). Com o Live CD não consigo aceder à net, daí os meus receios.

Talvez este fim de semana eu me decida a "meter as mãos na massa". Depois digo-te qq coisa!

Continua com o bom trabalho!

jocaferro disse...

@miguel guerreiro:
Numa óptica do utilizador diria que está mais "Linux". Aliás penso que o caminho do openSolaris é mesmo esse - ficar cada vez mais próximo do Linux.
Só experimentando e nem sequer é preciso instalar - Live Cd e siga.

@xavier bruyn orkall:
Estas máquinas foram todas feitas com material obsoleto e ainda tenho para lá mais 4 ou 5 Pentium III 550 MHz. Existem uns programas, principalmente para o meio empresarial, que exigem muitos recursos das máquinas, 512 MB de memória Pentium 4 2,4 ou >, e as empresas compram logo novos e mandam os outros para o lixo.
Eu com o live CD não tive qualquer problema exceptuando alguma "língua inglesa" metida no meio do "português".

@mbarreto:
O meu problema é a falta de tempo.
E o calor!
Este lab caseiro serve para simular várias opções de modo a que se vier a ser preciso eu esteja completamente à vontade para algum potencial cliente. Por ora é só Windows mas brevemente vou ter uma instalação Linux - tudo Ubuntu por exigência do cliente. Eu bem queria, e ainda não desisti, de colocar um servidor BSD ou CentOS porque penso que o Ubuntu ainda não alcançou o nível de outras distros em termos de segurança - servidor, claro.

Obrigado a todos. Se tiver algum tempo disponível vou ver se faço um tutorial, acompanhado de imagens ou vídeo, do openSolaris ou Solaris Developer.

@braço.

mbarreto disse...

Expressei-me mal :) Estava a oferecer ajuda e não a pedir. Tenho alguma bagagem de Unix/Linux, já ando neles há 18 anos pelo menos. Quanto ao tut de Solaris, isso sim, dava jeito. Ainda nem abri a embalagem que recebi da Sun mas tou deveras curioso.

jocaferro disse...

Não, eu percebi à primeira. O que eu estava a transmitir era para que servia este lab ou seja, para eu levar com os problemas e tentar resolvê-los.Por isso, fico muito agradecido com a colaboração e caso necessite não hesitarei em pedir ajuda.
Quando tudo decorre sem problemas até fico chateado e posso-te dizer que tal acontece-me muitas vezes quer nos "Linux" quanto nos Windows Server. No fim até chego a dizer - oh!, é assim!? E agora!?
Toca a meter tudo outra vez trocando de máquinas...

O Solaris sempre foi um pouco difícil em termos de hardware. Durante muito tempo dedicaram-se a linhas de componentes específicos e agora estão todos abertos.
Desta vez vou experimentar fazer um "tut". Depois colocarei no meu servidor disponível a todos.

Um aparte - tenho é que ser mais disciplinado. Não costumo anotar nada e vou repetindo os problemas e as várias soluções até ter a absoluta certeza que sei como lidar com qualquer idêntica solução.
Só que a idade vai avançando e cada vez fica mais difícil carregar com toda a informação. ;-))

Quem lida com 250 máquinas, e uns "trocos", terá certamente tudo organizado de melhor forma do que eu. Assim qualquer dia ouvirás o meu HELP ME!

@braço.

Bruno disse...

Com tantos windows deves ter gasto uma fortuna em licenças

jocaferro disse...

Nope.
Como já tinha dito anteriormente todos os computadores tinhama respectiva licença OEM.

Posso acrescentar que um kit "distribuidor" também vem com licenças...

Se não fosse o Windows e os seus problemas como é que a malta se safava nas assistências!?

@braço.

Miguel Guerreiro disse...

Testei o OpenSolaris, e não me agradou lá muito, cheira-me a descendente do Fedora, mas não consigo explicar porque raio não me configura a Internet, nem me deixa fazê-lo a mão.

Prefiro deixar-me com o Mandriva...