quinta-feira, maio 15, 2008

SPLASHTOP

Já aqui tinha mencionado esta aliança da ASUS com a DeviceM. Esta parceria tinha resultado em alguns modelos topa de gama da ASUS a incorporarem este "Linux". Tudo indica que a ASUS ficou satisfeita e passará a equipar mais alguns modelos até, mais tarde completar toda a gama com Splashtop.

A DeviceM tenciona alargar a oferta a outros OEM e quem sabe um dia todas as motherboards virão assim equipadas. De facto, durante o tempo que sigo o Splashtop já surgiram algumas aplicações interessantes o que indica que se encontra em notória fase de expansão.

O mais interessante desta notícia são os números em causa ou seja, da parte da ASUS são apenas um milhão de mobos por mês! (obrigado mbarreto)
Se estas contas fossem contabilizadas pelos gajos das janelas a coisa seria assim:
- Num curto espaço de tempo, Linux será o SO mais utilizado no planeta!

Daqui a pouco lá virá alguém da propaganda da M$ com o "ah!, e tal, a maioria dessas máquinas vai levar logo com Windows em cima...".
É normal. Mas antes que comecem a engendrar cálculos matemáticos à moda da Central de Informação da M$, podiam fazer o favor de acompanhar a verborreia com os números do "espécie de SO" vendido e não utilizado!?
É que os meninos costumam ver tudo a dobrar (onde é que eu já ouvi disto?). Vendem Me2, ninguém o quer, instalam o gratuito XP que acompanha aquela praga e logo as contas dão +1 para o Me2 e +1 para o XP.

Sei perfeitamente que a grande maioria dos compradores irá trocar pelo Windows porém, quando alguém compra apenas hardware, chega a casa e tem EM SEGUNDOS um SO para fazer a maioria das habituais coisas que qualquer cidadão faz pode ser caso para dizer - "água mole em pedra dura tanto bate até que fura".
Além disso o Linux morará para sempre naquela máquina quer o a M$ queira quer não. É sempre mais um milhão por mês...

Na minha opinião apenas existe um pormenor negativo e que se prende com a pirataria. Se já temos um computador funcional ninguém é obrigado a doar o seu sal ao IMPOSTO M$ o que poderá dar azo a uma escalada da pirataria a nível global.
Não se esqueçam que pirataria é crime e poderá trazer enormes dissabores. Se não querem pagar este imposto, além desta existem milhares de soluções à vossa espera.

5 comentários:

Caloiro disse...

Boa Tarde,
todos os dias no agregador do Planet Geek leio o que por lá de vai dizendo... num pais democrata cada um diz o que quer, mas esta de andar revoltado com a M$ mete-me um bocado de confusão. Também uso Linux no meu dia a dia e não compreendo como é que sendo você um utilizador tão acerrimo de Linux o que o chateia mais é que os outros usem o tal ME2 ou lá o que quer que seja. A comunidade Linux preocupa-se mais com os outros do que com eles. É livre de dizer o que quer , mas gostava de ouvir/ler coisas interessantes sobre o LINUX e não criticas mesquinhas às contas que a M$ faz ao que vende. Um sistema operativo para ser bom deve ser divulgado pelas suas virtudes e não pelos defeitos monopolistas dos outros.

Um Grande Abraço do Continente deste seu fiel leitor ( sesifredo [at]gmail[dot]com )

jocaferro disse...

Obrigado pelo comentário.
Realmente já tenho idade para ter juízo...

O principal fundamento deste meu blog foi mesmo "malhar" no monopólio e bit.ate foi escolhido mais para ser do tipo "bit hate" do que propriamente bitate. :-)
Para bitaites já anda cá o fabuloso blog do Marco.

Reconheço que já enjoa mas também é necessário alguém a executar este papel. Sei que é uma técnica tipo "Cortina de Ferro" mas por vezes resulta mais do que andar a mostrar o que vale o Software Livre e Aberto.
Também tenho alguns posts "bonzinhos", inclusive alguns sobre a Microsoft, mas o problema que se coloca é que os posts de "hate" andam misturados com os outros.

Ando há algum tempo a preparar um outro Blog dedicado a tecnologia - robótica(*), SL/A, Redes, Segurança e outras coisas do estilo em que a palavra M$ não aparece mas sim a Microsoft ou seja, o que de melhor se faz nesta empresa e excluindo também aquele que é imposto.

O meu problema é tempo, assim como o toda a gente.
Vamos lá ver se saem umas coisas em condições talvez já com as versões mais recentes de Mandriva, Ubuntu e o recém-chegado Fedora. O OpenSuse fica mais lá para a frente.
Penso que deste fim-de-semana a oito já terei tudo pronto para arrancar com o novo blog.

Entretanto este ficará na mesma a espalhar um pouco de ódio mas muito mais soft...

@braço.

(*) - Robótica - um pouco mais virado para DIY.

mbarreto disse...

Psst. Concordo em tudo contigo. Mas sem querer ser mais papista que o Papa, é um milhão por mês, não por dia :)

Abraços

jocaferro disse...

Obrigado.
Correcção executada.
A vontade é tanta que tinha lido mês e os dedos foram a correr para os dias... :-)
Um milhão por dia dava 365 milhões por ano já que aquele pessoal em Taiwan trabalha non-stop. Nem era preciso um curto espaço de tempo e sim a breve prazo.

@braço.

Francisco Costa disse...

Engraçada esta ideia da Asus, no entanto não sei até que ponto isto é subverter as regras do mercado. Será que todos vão gostar da ideia de ter que gramar com um Linux embebido na motherboard, será que isto não é uma aproximação às regras do jogo da Ms... Tudo bem que isto pode ser considerado um sistema embebido, e na maioria dos sistemas embebidos o fabricante escolhe o software e o consumidor só tem que aceitar o que o fabricante lhe dá, o exemplo disso são os telemóveis...
Mas será que fazer isto numa motherboard não é esticar as regras do jogo.
Estou a imaginar o pior cenário, os fabricantes de software negociavam com os fabricantes de motherboards os seus SO nas boards e vendiam PC em que só o SO da board é que arranca e comanda o PC, acabava-se a liberdade de escolha para sempre. A Intel juntar-se-ia à MS e todos os PC com boards Intel só teriam uma espécie de Vista, já perceberam a catástrofe.... Os PC seriam como os telemóveis, se compras da marca X levas com o software Y e ponto final.